top of page
Buscar
  • Foto do escritorRodrigo Lamonier

Dieta saudável é difícil?


Acredito que nunca foi tão complexo e assustador o conceito de "ser saudável" como nos dias de hoje, especialmente quando se trata de alimentação. Sempre que alguém decide fazer uma mudança comportamental e melhorar seus hábitos alimentares, surgem inúmeras dicas da internet e até mesmo de profissionais extremistas sobre o que você deve fazer para se enquadrar no padrão de "ser saudável". Se você pesquisar "como ser saudável", encontrará dicas iniciais de que é necessário consumir obrigatoriamente um shot matinal com cúrcuma, glutamina, limão e própolis. Também dirão que é imprescindível excluir glúten, lactose, carne vermelha, óleos vegetais, alguns tipos de frutas e sucos... Enfim, uma lista interminável de exclusões e restrições, mesmo que você não tenha apresentado sintomas relacionados a esses alimentos no passado.


Segundo essas dicas dos "especialistas" da internet, que nunca leram um artigo científico em suas vidas ou estudaram diretrizes relacionadas à saúde cardiovascular, você deverá usar banha de porco, óleo de coco, carnes gordurosas e fazer várias outras coisas que não têm respaldo na literatura científica... Acredite se quiser, eles afirmam que tudo isso deve ser utilizado em nome da saúde. E o que isso gera em quem busca melhorar a dieta? Medo, frustração, sofrimento e, quando esses absurdos são colocados em prática, piora da saúde em geral.


É por isso que eu, um nutricionista que valoriza a ciência, detesta sensacionalismo e desinformação, e realmente valoriza o processo de reeducação alimentar, afirmo: jogue todos esses medos e informações divulgadas por pseudoprofissionais no lixo. Ser saudável e ter bons hábitos alimentares é muito mais fácil do que você imagina, e não requer a preparação desses shots vazios com glutamina, que não possuem os benefícios ditos por ai validados científicamente por meio de estudos bem controlados em humanos. Caso você goste de utilizar e faz isso por realmente achar legal, ótimo, pode manter. Mas não use pensando que esse hábito trará grandes mudanças "anti-inflamatórias", "antioxidantes" e/ou trará a cura de algo ou aumentará sua "longevidade".


Ser saudável e ter bons hábitos alimentares envolve uma série de práticas que você pode colocar em prática, muitas das quais você já realiza e que podem ser mantidas em sua dieta. Em geral, isso inclui praticar exercícios físicos regularmente, ter um sono de qualidade e com duração suficiente, cuidar da saúde mental, priorizar a hidratação ao longo do dia, e sim, você pode manter o pãozinho, os laticínios, o arroz e a carne, desde que não tenha intolerâncias. No pãozinho, adicione ovos e queijos com baixo teor de gordura. No almoço, além do arroz e feijão, inclua pelo menos 150 gramas de legumes e folhas, juntamente com uma carne magra (peixe pelo menos duas vezes por semana). Consuma pelo menos três frutas diferentes ao longo do dia. Procure incluir proteínas também nos lanches, não apenas nas refeições principais. Evite consumir embutidos com frequência, como salsicha, bacon, presunto, salame, carnes enlatadas, e reduza as frituras. Priorize o uso de óleos de melhor qualidade, como azeite, óleo de canola e outras opções vegetais, mas sem exageros. Tenha uma rotina alimentar adequada também nos finais de semana, evitando excessos em todas as refeições.


Portanto, manter bons hábitos alimentares não significa entrar em pânico alimentar, com desinformações de que tudo causa câncer ou que tudo é veneno. Você não precisa incluir berries e alimentos caros e difíceis de encontrar, caso não goste ou não tenha condições. Isso não tornará você mais ou menos saudável. Lembre-se sempre de que o contexto alimentar é o que importa. Se você se deparar com informações extremistas de que algum alimento é venenoso ou causa doenças isoladamente, pare de seguir essa fonte de desinformação. Além disso, procure a orientação de um nutricionista para auxiliá-lo nesse processo. Muitas pessoas veem o nutricionista como um investimento caro e acabam não buscando acompanhamento, mas acabam gastando até cinco vezes mais em suplementos inúteis que não trarão benefícios e até mesmo podem prejudicar a saúde.


Portanto, invista em si mesmo buscando profissionais capacitados que compreendam suas necessidades e realidade.

コメント


bottom of page