top of page
Buscar
  • Foto do escritorRodrigo Lamonier

Gases e estufamento abdominal ao comer trigo: o problema é o glúten?

Atualizado: 10 de jul. de 2023



Na prática clínica, muitos pacientes chegam no consultório com a queixa de que estão apresentando problemas intestinais relacionados aos gases ao "consumir glúten".


Muitos, inclusive, suspendem o glúten da dieta sem o devido acompanhamento, visando a melhora do quadro e, pasmem, poucos casos realmente apresentam uma grande melhora (motivo pelo qual procuram o atendimento). No entanto, você sabia que a maioria desses pacientes que relatam piora dos gases com o consumo de glúten NÃO apresentam, de fato, problemas com a proteína glúten presente no trigo, cevada e centeio?


Essa piora de sintomas de gases e distensão abdominal, em grande parte, ocorre devido aos CARBOIDRATOS fermentáveis (FODMAPs) que estão presentes no trigo e não tem nada a ver com o o glúten. O trigo possui uma quantidade considerável de carboidratos fermentáveis que podem ser os responsáveis pelo problema, os quais são conhecidos como frutanos. Os frutanos (inulina e fruto-oligossacarídeos - FOS) são carboidratos formados por cadeias de frutose (moléculas de frutose ligadas umas às outras), são mal digeridas, altamente fermentáveis e queridos pelas bactérias da nossa microbiota intestinal, favorecendo a formação dos gases e distensão abdominal.


Os frutanos estão presentes no trigo, alho, cebola, leguminosas -feijões, ervilha, grão de bico, lentilhas-, brócolis, repolho e vários outros alimentos. Mas isso não significa que esses alimentos são ruins para nossa saúde, muito pelo CONTRÁRIO, normalmente são extremamente saudáveis e interessantes de serem inseridos em um cardápio. Porém, algumas pessoas são mais sensíveis a esses alimentos e apresentam mais sintomas com o consumo, sendo necessário ajustar o cardápio para que não haja excessos e o surgimento de sintomas que piorem a qualidade de vida do paciente.


Então, antes de retirar o glúten da sua dieta sem nenhuma orientação profissional, é muito importante que você invista em um acompanhamento especializado e investigue qual é realmente a causa dos sintomas referidos. Lembrando que os gases em excesso podem estar associados a intolerâncias alimentares, supercrescimento bacteriano no intestino delgado (SIBO), doença celíaca, sensibilidade não celíaca ao glúten, síndrome do intestino irritável, mastigação insuficiente, consumo de carboidratos fermentáveis em excesso (FODMAPS), alto consumo de bebidas gaseificadas, dentre outros. Portanto, nao hesite em buscar auxílio!


Agende seu horário!

1 visualização0 comentário

コメント


bottom of page