top of page
Buscar
  • Foto do escritorRodrigo Lamonier

Qual é o impacto da alimentação vegetariana para a saúde?

Atualizado: 10 de jul. de 2023



Ao contrário do que muitos pensam, pacientes vegetarianos (ovolactovegetarianos e veganos) quando bem orientados pelo Nutricionista NÃO apresentam NENHUM impacto negativo na saúde! E inclusive, alguns trabalhos já demonstraram que até mesmo com relação ao ganho de massa muscular, NÃO há diferenças entre o consumo de proteínas de origem animal e vegetal, desde que as quantidades sejam ajustadas/adequadas ao indivíduo.


E isso é algo extremamente importante e que deve ser considerado, já que algumas pessoas que apresentam uma filosofia de vida voltada ao vegetarianismo ou, até mesmo por não gostar de alimentos de origem animal, acabam deixando de iniciar as mudanças no seu padrão alimentar com medo de prejuízos à saúde em médio e longo prazo.


As proteínas animais tipo carnes, peixes, ovos, laticínios são perfeitamente substituídas pelas proteínas de origem vegetal, como por exemplo: os feijões, lentilhas, ervilhas, grão de bico, soja, proteína texturizada da soja, proteínas vegetais (proteína em pó do arroz, ervilha, soja, lentilha) e são igualmente excelentes e funcionais para manutenção da saúde.


E inclusive, quando o cardápio é seguido de forma adequada, com limitação dos produtos processados/ultraprocessado e quantidades ideais das proteínas de origem vegetal, há vários benefícios relacionados a saúde intestinal, perfil lipídico e glicêmico (o que também acontece em uma estratégia alimentar tradicional quando bem prescrita).


Alguns nutrientes merecem um pouco mais de atenção no vegetarianismo, principalmente em um cardápio vegano, incluindo o zinco, cálcio, selênio, vitamina B12 e a vitamina D. Mas, com o acompanhamento adequado e os ajustes nutricionais individualizados, muito improvavelmente os pacientes apresentarão algum sinal clínico relacionado ao déficit desses nutrientes. E o mais importante no início da mudança do padrão alimentar para o vegetarianismo é fazer o acompanhamento profissional (nutricional e com médico) no primeiro ano para ajustar e avaliar se está indo tudo adequado com relação aos nutrientes em geral, já que de forma individual, algumas pessoas podem precisar de um pouco mais de atenção em alguns grupos alimentares (individualidade de absorção dos nutrientes).


Agende seu horário!


4 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page