top of page
Buscar
  • Foto do escritorRodrigo Lamonier

Doenças inflamatórias intestinais: o que são?

Atualizado: 10 de jul. de 2023



Doenças inflamatórias intestinais: o que são?


As doenças inflamatórias intestinais (DII) são condições clínicas cujas causas são de origem idiopáticas. Ou seja, ainda não conhecemos muito bem os reais fatores causais para intervir em possível prevenção ou redução do risco do seu surgimento. Alguns estudos demonstram um aumento do risco dessas DII em populações com um padrão de dieta ocidentalizada, o que significa alto consumo de alimentos processados, ultraprocessados, carne vermelha e, consequentemente, alto consumo de açúcares, gorduras saturadas, baixo consumo de frutas em geral.


De forma bem simplificada, as DII resultam em uma resposta inflamatória desordenada no trato gastrointestinal dos indivíduos, que ocorrem devido a desordens imunológicas que podem causar lesões graves (ulcerações/fístulas) e, até mesmo, a necessidade de remoção cirúrgica de partes dos órgãos que apresentam lesões irreverssíveis.


As duas DII são a RETOCOLITE ULCERATIVA e a DOENÇA DE CROHN, cujas diferenças no diagnóstico são clínicas (tipo de lesão, sintomas, curso da doença, dentre outros) e feitas por médico (principalmente gastroenterologista e coloproctologistas). A retocolite ulcerativa pode acometer tanto o cólon quanto e o reto, enquanto a doença de crohn pode acometer todo o trato gastrointestinal (da boca ao ânus) e pode resultar em lesões mais profundas.


Ambas as DII possuem tratamentos bem avançados, podendo ser feito por terapia com corticóides, anti-inflamatórios específicos, dentre outros imunossupressores orais ou injetáveis mais modernos. A nutrição, juntamente ao acompanhamento médico, desempenham papel fundamental no controle e manutenção da remissão das DII. Dietas hipofermentativas ou hidrolisadas (dietas oligoméricas/elementares) podem auxiliar na minimização dos sintomas durante a fase mais ativa da doença, auxiliando no processo do tratamento medicamentoso para que a remissão seja alcançada.


Lembrando que as DII não possuem cura e, após o diagnóstico médico, as consultas periódicas de forma interdisciplinar para reavaliação do quadro devem ser rotineiras.


E caso você não tenha um Nutricionista para te acompanhar, agende seu horário!

5 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page